<$BlogRSDUrl$> <body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5737216\x26blogName\x3dAbstranho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://aemitis.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://aemitis.blogspot.com/\x26vt\x3d-7622706113473169726', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

domingo, agosto 31, 2003

A Minha Rua


A "Selva Urbana". Alguém chamou assim a todo este amontoado de entulho, alcatrão, aço e cimento. Cinzento. E desta janela de primeiro andar consigo confirmar em pleno a exactidão de tal metáfora. Esta gente que se reproduziu desesperadamente, industrialmente, encontrou nas paredes planas e no negro do chão o habitat ideal para se animalizar. Negro. Convido todos os amantes de zoologia, todos os adeptos da vida selvagem a colocarem-se nesta minha janela para onde tão bem se vê esta minha rua. Há bandos, matilhas de machos que se movem em grupo, enfrentando-se e lutando entre si pela conquista das fêmeas e do território. É a lei do mais forte, ou a dos mais numerosos. Há noites em que estes grupos animalescos, que grunhem e uivam, se juntam e partem para as caçadas. É vê-los de armas em punho, avançando com os olhos incandescentes em direcção às suas presas, que são por si só, outros seres da mesma raça ou de outra oposta. São batalhas desta selva de betão, onde o instinto animal se revela na sua forma mais pura, onde estas bestas mostram as suas presas, as suas garras e a sua força. Vermelho. O sangue é a lei, a vitória é indiferente, nunca conclusiva ou determinante. Estas bestas vivem assim. É este o seu modus vivendis. De dia esperam pela noite. De noite são supremas. Sao as bestas modernas, comandadas pelo cimento. Frias como o aço, brutas como a cólera.
E eu vejo, desta minha janela, o comportamento destes seres estranhos, destas formas aparentemente humanas mas que não o são verdadeiramente. Eu quero pensar que não o são. Que algures na evolução até a este século XXI, uma linha paralela se desviou e originou estes animais que habitam entre nós e se disfarçam entre nós. Por isso só se revelam à noite, quando a humanidade dorme... Porém, o que me assusta verdadeiramente, é ver-me a mim e a todos naqueles olhos sanguinários, naqueles punhos em riste e nos berros de dor e de ódio.
Na minha rua existe a selva mais profunda do homem industrializado, urbano e desumanizado. Da minha janela, sou um espectador da natureza humana mais bruta e suja. não me quero sujar...


............::::::::::::::::::::::::::::::::::::


música: House Of Low Culture - Submarine Immersion Techniques III
pensamento: será que ainda caçam, as bestas da noite?

Æmitis :: 03:42 :::

sábado, agosto 30, 2003

O Homem Livre


Há um homem que que se encontra na sua meia vida. É casado, mas a relação que tem com a mulher é a mesma de um cliente e uma empregada num restaurante. À noite, na cama, dormem separados e apenas dormem. Os filhos são para ele tão familiares como o ferro de engomar ou a rugosa textura do cabo da vassoura. Com um trabalho fixo, imóvel e monótono, que lhe suga todo o sangue que ainda se insurge no seu interior. O que faz este homem continuar a respirar? Talvez a sua familia... talvez os seus planos futuros de umas férias no Algarve... talvez as sessões de S&M de Sábado à noite que frequenta religiosamente...
No mundo exterior este homem, este comum e respeitado homem de meia idade, não é mais que outro rosto cuspido pela vida, não é mais que outro nome numa qualquer boca, numa qualquer folha. Mas no interior da mansão de cabedal e correntes, este homem é VIDA. O seu corpo é o seu altar. O seu deus é a sua Dominatrix.
A ferro, a fogo, a sangue e a carne, cada noite é um abuso que se abusa e um corpo que se transforma. A cúmplicidade entre o escravo e o rosto coberto e negro do corpo feminino que domina, faz sentir aquele homem como mais que uma sombra, mais que um resto de nada. Ultimamente tem gostado particularmente de facas. A lâmina é uma lingua que o beija docemente, abrindo uma linha vermelha de prazer e êxtase.
Os dias que separam cada sessão são dias de recuperação, de crescente vontade, de espasmos que chamam pela dor. Por debaixo do fato, da camisa engomada pela esposa, os vestigios são memórias. Secretamente, sentado na sua enclausurante secretária, o homem coça as feridas até o sangue regressar. São estes os seus anti-depressivos, os seus calmantes e os seus estimulantes.
Na rua, no trabalho, em casa, o mesmo rosto de sempre, a mesma gravata cinzenta, os mesmos sapatos engraxados. O homem vai ao seu café de sempre, compra o jornal diário, conversa sobre a "bola", o tempo e o governo. Só a mancha ocasional na camisa o distingue, o demarca e o separa de todo o conjunto de ovelhas urbanas, que vive sem vida e segue sem pastor.


............::::::::::::::::::::::::::::::::::::


música: Amber Asylum - Disembodied Healer
pensamento: "a vida é uma D.S.T."

Æmitis :: 02:17 :::

sexta-feira, agosto 29, 2003

Recordar


Recordar o passado sabe a filmes a preto e branco. Ainda sem vida suficiente para me distanciar muito na memória, este buraco por onde caio por vezes parece demasiado fundo... as paredes estão cobertas de rostos, de palavras, cheiros, cores, sons... a corda que me segura não me deixa penetrar demasiado mas mesmo assim a viagem parece interminável. E como sabe bem esta vertigem. Recordar o passado sabe a filmes a preto e branco...


............::::::::::::::::::::::::::::::::::::


música: Caliban - The Seventh Soul
pensamento: é quase fim do mês :D

Æmitis :: 22:35 :::

Ódio Gratuito


Estão neste momento a dar os Mtv Video Music Awards, e mais uma vez, como em tantas outras neste sobreaquecido verão, encontro-me a ver tv pela noite fora. E que posso eu dizer deste serão tao... mainstream... humm... Hoje o estado da música mainstream está profundamente podre! O hip hop controla e governa e enquanto se prestam homenagens a falecidos rappers que tinham um objectivo, uma mensagem, no fundo tinham talento, oferecem-se prémios a outros rappers com menos capacidade mental que uma avestruz, podres de ricos e que não hesitam em demonstrar essa riqueza em todos os acessórios possiveis de transportar por um ser humano e onde o tamanho do cadastro é um meio de marketing e de aumentar as vendas. Por outro lado, a secção feminina parece cada vez mais concentrar-se em tirar roupa que em pôr qualidade no que fazem. É verdade que os olhos ficam satisfeitos, mas o problema é a audição... este maldito sentido é demasiado apurado para tanta poluição... Que idolos são estes que agora surgem? Que arte é esta que tanto prolifera? Não compreendo... Terá sido sempre assim?
Resumindo: mainstream = mamas, rabos, diamantes e loops+samples
God bless america!


............::::::::::::::::::::::::::::::::::::


música: tv :|
pensamento: será isto náusea mental?!

Æmitis :: 02:29 :::

quinta-feira, agosto 28, 2003

Update


Adicionei uma nova secção a este blog, o Album do Momento, onde colocarei o album que mais tenho ouvido. E também, um pequeno status nos posts, começando por este.


...........:::::::::::::::::::::::::


música: ISIS - Hym
pensamento: jaannttaar!!

Æmitis :: 20:53 :::

como um camaleão, este blog adaptou-se ao meu cenário

Æmitis :: 12:56 ::: (0) Apêndice-[s]



primeiro blog...
primeiro post...
muito desconhecimento, tédio e alguma vontade de mudar...


é como nascer, mas com controlo e intenção

Æmitis :: 03:51 :::

 

Ambiente Recorrente

Contacto

Cruzamentos

Memória

Informações